Àbíkú é uma palavra em Yorubá que quer dizer “Nascidos para Morrer”, Denomina-se Àbíkú as criaças que tiveram vida curta no Ayê, ou seja, Nascem e morrer rapidamente.

Muitas mães tiveram gravidez complicada, a ponto dúvidar o nascimento da criança, isso pode implicar na compreenção de que a criaça seja Àbíkú.

Acredita-se, que essas crianças já venham pré-destinadas a vir a terra e cumprir um papel.

Nas religiões afro-brasileiras existe ainda uma explicação que diz: os Abiku, se constituem numa sociedade de espíritos, onde a regra é vir à Terra (encarnar) mas viver apenas por um curto período. Sabe-se que antes de encarnar o espírito se compromete com a comunidade dos Abiku, à qual pertence, de voltar o mais rápido possível, estabelecendo inclusive, data e hora. Existem ebós para quebrar esse pacto do espírito com a sociedade dos Abiku, permitindo assim, que o espírito viva por mais tempo na terra.

Acredita-se que quando nasce um Abiku significa que a família tem dívidas espirituais a pagar; por isso o nascimento de uma criança que necessitará de muitos cuidados espirituais para evitar sua morte prematura — o que sempre é um sofrimento para os pais. Assim como o nascimento de gêmeos, Ibeji é uma grande honra e uma grande alegria para a família, o nascimento de um Abiku é sinal de problemas e de preocupações.

Visto que um Àbíkú tem forte ligação com o Orún é necessário Ebós para quebrar essa ligação, sendo assim com conhecimento o Termo Àbíkú acaba perdendo a força sombria.