Nessa Postagem, vamos conhecer como funciona as Saidas dentro do ilé/ Terreiro e a festa de santo.

Vale ressaltar que dependendo de casa para casa, certas particularidades ocorrerão… Geralmente são 3 ou 4 saídas.

Saída Interna

Essa saída não é publica, participa dela somente os mebros da religião e que pertencem ao Terreiro em questão.

1º Saída

A primeira saída é quando o iniciado saí pela primeira vez do Runcó e vai a público, esse recém iniciado está vestido de branco em homenagem à Oxalá. Traz na cabeça uma pena vermelha (Ekódidé) e o Adoxú na cabeça. O Yawó está pintado de Efun (Bolinhas brancas pelo corpo) e sai acompanhado de todos os que ajudaram diretamente na feitura, os Ogans, Ekedis, Pai e Mãe de santo, Pais e Mães pequenos…

Nessa saída o novato saudará com Paó a Porta, o atabaque, a Iyalorixá/Babalorixá e o Axé do Terreiro. Depois ele é recolhido novamente e muda de Roupa.

2º Saída

Nessa saída a roupa do Yawó é colorida em homenagem a nação que pertence e atodos os Orixás. A pintura dessa vez é feita com um pó azul chamado Wají, Branco Efún e vermelho Osún.

Caso o Yawó seja do Orixá Oxalá (FUNFUN) a roupa não poderá ser colorida, permanecerá branca e a pintura colorida será um pouco mais discreta.

Nessa saída o Yawó dançará  e novamente é recolhido para o runcó. Nessa saída geralmente na nação angola, o iniciado saírá do Runcó com sangue de pombo e suas penas na cabeça. Pois o Pombo representará uma vida nova e paz.

3º Saída

Essa é a saída mais esperada da festa, onde o Yawó dirá o Orunkó/Dijina que é o nome de inciado. Esse nome é o qual ele será chamado dentro da vida religiosa, sem falar que é único.

Nessa saída, é um momento de tensão para os sacerdotes e para todos que ajudaram nessa obrigação, pois alí o Orixá aceitará ou não a Feitura.

Nesse momento o Orixá dará um grito trinunfal com o nome do iniciado e todos os yawó do ilé que tiverem menos de 7 anos de iniciados virarão com seus orixás.

Geralmente é escolhido um sacerdote de outra casa pra tirar o Orunkó. Esse escolhido perguntará 3 vezes o Orunkó, duas vezes baixo, onde o Orixá responderá no ouvido do que perguntar e a terceira vez esse orixá gritará para que todos ouçam.

Depois desse fato o orixá ainda dançará um pouco e novamente é recolhido para o Runcó.

4º Saída

Essa é a ultima saída, Onde o Orixá sairá do Runcó com roupa de “Gala”, bem vestido e com instrumentos característicos do orixá e sua qualidade.

Nessa saída todos cantarão para esse orixá, fazendo homenagens e a danças. O Orixá dançará bastante com intenção de dar axé a todos os presentes.

Por Ultimo é cantado para Oxalá, onde geralmente todos virarão no orixá, principalmente se o Proprio Oxalá virar. e as saídas públicas acabam.

O Banquete

Esse momento é muito particular de casa para casa, esse banquete consiste em comidas em fartura para cada orixá. Terá comida que represente todos os orixás.

Esse gbanquete será servido para as pessoas do terreiro, ou seja, será uma cerimonia interna. nesse momento todos comerão dessa comida, pois o orixá divide seu alimento com todos.

A maior característica desse ritual é a fartura, pois se mome bastante, com intuto de que ninguém deixe de apreciar a comida.

Tem Pipoca, Acarajé, Canjica, Cabrito…

Porém a Festa de comemoração está em outra etapa.

A Festa

A festa não se trata de um ritual, pois todos participam incluindo o povo de fora. Nessa festá é comemorado o sucesso da iniciação.

Tem bastante comida, bebida (Algumas casas proibem alcool)e diversão.

O Urupín

Esse ritual é feito em outro dia nesse terreiro. é um ritual  interno. As aluzes são apagadas e é permitido apenas luz de vela.

Começa então um cantigo leve e tristonho dentro do terreiro. Assim, acompanhado do Bàbálorixá/Iyalorixá e dos mais velhos, esse Yawó trará um balaio ou alguidá berto com pano branco e dentro  objetos,, comida ritual e o cabelo raspado. esse balaio estará enfeitado com flores e mariwó.

Esse ritual é chamado de Carrego de Urupín. Após esse ritual o Yawó ainda passará um tempo no terreiro, esse tempo será posto pelo Jogo de búzios. depois de cumprir esse tempo ele é entregue a familia carnal.

Panã

Após um periodo de transe e resguardo do mundo externo, ainda com movimentos lentos, o Yawó precisa passar pleo rito do Panã. Esse é um ritual representativo, nele o novo iniciado reaprende a fazer coisas comuns do dia-adia, como passar roupa, limpar a casa, lavar louça, costurar etc…

É um ritual divertido, onde todos do terreiro participam, onde se Ensina novemente ao inciado certas coisas que el por sí já aprendeu.

Observação:

Durante as saídas de Yawó, grande parte o novato estar´pa em transe, ou seja, Virado no Orixá.