Ogum

Ogum é o orixá da guerra, do aço e representa a força. Gum como dono dos metais, criava suas proprias ferramentas para guerra, caça e agricultura.

Na Africa seu culto é restito á homens. É o filho mais velho de Ododuwa, fundador de Ifé,  Ogum Representado nos Búzios pelos caminhos de Odí, Etaogundá e Obéogundá.

Ogum, em Itan, é considerado o Primeiro Orixá a vim a terra depois da criação dos orixás, popr isso também ganha nome de Oriki ou Osin Imole que significa “Primeiro Orixá a vir pra terra”

Ogum também conhecido por  Ògún, Ogoun, Gu, Ogou, Ogun e Oggún.

Ogum foi um grande herói da Africa negra, Matou muitos e também matou a fome de muitos. Ates de ser temido ele é Amado.

Ogum é aquele que visa o crescimento, não tem medo de ir pra guerra, pois sabe que é certa a vitória. Ogum é o Orixá da espada.

Informações:

Nome: Ogum

Cor de Fio de contas: Azul escuro ou verde

Comida: Feijoada e Inhame

Saudação: Ògún Iéé

Simbolos: Espada, Corrente de ferro e Facão.

Dominios: Metais e as Guerras

Seus Filhos são: 

São do tipo que dispensa um confortável colchão de molas para dormir no chão; gostam de pisar a terra com os pés descalços. São pessoas batalhadoras, que não medem esforços para atingir os seus objectivos, são pessoas que mesmo contrariando a lógica lutam insistentemente e vencem.

Não se prendem à riqueza, ganham hoje, gastam amanhã. Gostam mesmo é do poder, gostam de comandar, são líderes natos. Essa necessidade de estar sempre à frente pode torná-los pessoas egoístas e desagradáveis, mas nem sempre.

Geralmente, os filhos de Ogum são pessoas alegres, que falam e riem alto para que todos se divirtam com suas histórias e que adoram compartilhar a sua felicidade.

É o das pessoas fortes, aguerridas e impulsivas, incapazes de perdoar as ofensas de que foram vítimas. Das pessoas que perseguem energicamente seus objetivos e não se desencorajam facilmente. Daquelas que, nos momentos difíceis, triunfam onde qualquer outro teria abandonado o combate e perdido toda a esperança. Das que possuem humor mutável, passando de furiosos acessos de raiva ao mais tranqüilo dos comportamentos. Finalmente, é o arquétipo das pessoas impetuosas e arrogantes, daquelas que se arriscam a melindrar os outros por uma certa falta de discrição quando lhe prestam serviços, mas que, devido à sinceridade e franqueza de suas intenções, tornam-se difíceis de serem odiadas