Contra Egun é um traçado de palha da costa, que serve de proteção contra espíritos desencarnados. Esse traçado é posto no braço, no tornozelo e/ou na barriga.

Enquanto se usa essa proteção estamos livres da perturbação ou até mesmo da aproximação dessas energias que podem ser brandas ou revoltadas e sem nenhuma luz.

Costuma-se ganhar o Contra Egun em Obrigações feita para cabeça, como exemplo o Borí, e deve-se continuar usando durante um tempo. Mas após retirar esse contra egun ainda devemos usa-lo quando estivermos em um lugar dito “Carregado”, seja Cemitério, Hospital, Hospício, Presídio, Delegacia…

Quando estivermos com esse traçado é necessário não Beber, não praticar sexo, não ficar em barracas e tudo que possa desliga-lo do Orixá.

Ninguem está livre de energias ruins, por isso até Zeladores, Ogan, Ekedjes e Egbomís usam Contra-Eguns.

Segundo o Conhecimento aplicado pelos antigos no candomblé, O Contra Eguns é instrumento de Obaluayê (O Rei da Terra), que espantaria as energias negativas das pessoas, mas alguns dizem que Ewá, Oyá e Ogun também cumpram seu papel quanto a esse traçado de palha da costa.

O contra Egun é posto no braço, Nas pernas usamos outro elemento que também pertence a Obaluayê e nesse utiliza-se um guizo preso, pois seu barulho espanta os eguns. Já na cintura usa-se o cordão umbilical que representa a ligação direta do iniciado com seu Orixá.

É importante lembrarmos que ao usarmos os contra eguns nem mesmo Caboclos, Pretos Velhos ou outra entidade qualquer se aproxima de nós, muito menos se incorporam, pois são esses espíritos de desencarnados e assim não se comportam dentro dos segredos do Candomblé.

About these ads